terça-feira, novembro 30, 2010

Mauricio Takeda

(Meu, não quero mais dar estas notícias)


Com muita tristeza informamos que na semana passada, nosso colega Mauricio Takeda faleceu em Nova York, quando estava se preparando para estreiar num espetáculo da Broadway.

Mauricio Takeda foi o violinista que tocou conosco no Projeto Complete Works, interpretando a rabeca country em " Don't Pass Me By".

Mùsico brilhante, de uma paz interior invejável, é mais uma grande figura que se vai.

Ricardo Felicio e Marcus Rampazzo, amigos do Mauricio há mais de 15 anos ficaram arrasados.

Eu também sentí o golpe. Mauricio gostava muito do Beatles 4ever! e quando ia tocar, fazia questão de chegar cedo e pegar um bom lugar na plateia. Só ia para as coxias próximo de sua entrada.

Gostava de discutir música e tinha aulas com Marcus Rampazzo, com quem tinha contato próximo.

Prof. Rampazzo não acreditou. Nas véspera de sua morte, ainda enviou mensagens por e-mail com links de música e tal.

No dia seguinte, a triste notícia.

Não sabemos ao certo, nem queremo saber direito, mas parece que um problema cardiaco o vitimou.

Aos 49 anos, deixa duas filhas.

Mauricio Takeda já tinha confirmado sua partipação do Complete Works do ano que vem, que apresentaremos no Teatro União Cultural.

Marcus Rampazzo está desconfiado que Deus está providenciando um grande concerto no céu e fazendo convocações diversas.

Já avisei para ele que se ele for convocado também, vai dar o cano lá em cima.

Edson Yoko

segunda-feira, novembro 29, 2010

Ele deixou esse mundo como viveu...

(by Clau)

...consciente de Deus, sem medo da morte e em paz, cercado por sua família e amigos".

Como esquecer? Hoje está completando 9 anos da sua morte.
Em 2011 deve ser lançado o documentário de Martin Scorsese sobre o ex-beatle George Harrison, intitulado Living in the Material World: George Harrison mostrará o legado do músico desde seus tempos de beatle até sua trajetória solo
O título do documentário foi inspirado no álbum Living in the Material World, lançado pelo guitarrista em 1973.
Scorsese e Olivia Harrison, viúva do músico, disseram durante o evento que a busca de George pelo equilíbrio entre o físico e o espiritual inspiraram o nome.
Olivia Harrison passou horas pesquisando em anotações de Harrison que nunca foram reveladas ao público, fitas cassetes e fotos que serão exibidas na produção. O filme contará ainda com entrevistas inéditas com Paul McCartney, Ringo Starr, Yoko Ono, Eric Clapton e Phil Spector, entre outros.

terça-feira, novembro 23, 2010

Você nunca mais será o mesmo depois do show do Macca!

Dia 21 de Novembro de 2010.

Uma data que vai marcada para sempre na vida de 65.000 pessoas, que estiveram no La Bambinera para ver o maior show do mundo.

O que dizer de algo indescritível? Como descrever uma emoção? Como descrever uma comoção coletiva?

Até agora ainda sinto os efeitos do show. Não posso ver aquelas reportagens da TV com cenas do show que me emociono novamente.

Impressionante o que o show do velho Macca faz dentro de nós.



Edson Yoko

Não é que eles conheciam mesmo ?

Levei meus filhos para assistir ao show.
A Aninha já tinha ido ao show do Black Eye Peace com a mãe hás uns 15 dias atrás, mas a emoção que tomou conta dela não chegou a um fio de cabelo em relação aos pobres artistas comuns.
Ela gritou, pulou, chorou e inclusive cantou as músicas da carreira solo do Paul.
Perguntei para ela se ela conhecia aquelas músicas e para minha surpresa ela disse: :”Como não, pai? Quem não conhece esta? “ Depois, fui ver o ipod dela e lá estava mesmo a coletânea do Paul desde à época do Wings que ela pegou emprestado do meu iTunes.

Para o Paulinho, primeira experiência em shows de estádio em grande estilo.
Ele já tinha visto alguns shows de artistas nacionais e estrangeiros.
Mas show de verdade mesmo, foi o primeiro. Ainda não deu para conversar direito com ele, pois simplesmente desmaiou assim que entrou no carro, com suas energias esvaídas pela aventura do dia.
E olha que no dia seguinte teve que acordar às 6:00 pois tinha prova na primeira aula.

Dos filhos da Rose, O Guilherme teve a maior experiência musical de sua vida.
Fã incondicional do Paul, conhecia todas as musicas e quase desmaiou na hora do “Live and Let it Die”.
O Gustavo ficou alucinado no “ Let it Be”. Tirou sua camiseta estampada com a capa do disco, subiu nos nossos ombros e ficou agitando orgulhoso a demonstração de seu amor por esta maravilhosa musica.

Na minha opinião, você nunca mais será o mesmo após assistir a um show do Paul. Eu nunca mais fui o mesmo após os shows de 90 e 93.

Mais agora, vendo meus filhos também sendo afetados de maneira irreverssível pela força da música de Paul e dos Beatles.

Uma sensação de leveza , misturada com felicidade atípica e mais alegria está se fazendo aparecer no meu dia-a dia.
Não sei quanto tempo isto vai durar, mas as memórias deste dia vão permanecer para sempre em todos nós.





Edson Yoko



Assistir show em estádio é cansativo,mas compensa no final !

Sempre digo que assitir a um show em estádio é uma experiência inesquecível, mas que apresenta alguns inconvenientes.

O primeiro é a necessidade de muita paciência. A Rose e os meninos chegaram cedo, lá pelas 8:00, para estacionar o carro em lugar perto do estádio, sem a irritante marcação dos “flanelinhas” que cobravam até R$ 100,00 pela vaga NA RUA!.

Depois, a falta de conforto. Banquinho, cadeira de praia, bonés, muito lanche e água para enfrentar a fila.

E Banheiro? Havíamos planejado usar as dependências no Einsten. Afinal aquele recinto elitizado poderia servir para alguma coisa. Eu ainda teria a desculpa de entrar alegando fazer uma visita urgente a um paciente.
Mas não precisou. Por mísero R$ 1,00 por xixiznho, pudemos esvaziar nossas necessidades fisiológicas líquidas, uma vez que as sólidas teriam que ser liberadas só em caso de emergência extrema.

Precavida a Rose fez todo mundo tomar antes de sair de casa , um copo de uma solução de cal com cimento, numa diluição de 1/5 que providenciou a devida vedação dos orifícios digestivos por 24 horas.

Eu só fui chegar às 12:00, após retorno do show de Londrina às 9:00, trabalhar um pouco e depois engatar a quinta para encontrar nossos pares.



Edson Yoko


Na fila acontece muita coisa engraçada!

Na fila de show de estádio, Rola muita coisa engraçada. Tinha um rapaz, idêntico ao Paul da capa do Sgt. Pepper’s, com aquele cabelo curto assentado, bigodinho, costeletas, tudo igualzinho.
Fez um sucesso danado. Foi assediado, tirou inúmeras fotos, até que alguém teve a idéia de cobrar pela foto, sei lá, algo como R$ 0,50 ou R$ 1,00.
O povo nem ligou. Uma fila atrás dele se formou e rapidamente, seu colega, o mentor da brilhante idéia, rapidamente encheu o bolso. Foi entrevistado pela Globo e outros órgão de imprensa. O Gustavo tirou uma foto com ele, antes de começar a cobrar.

Tinha um grupo curioso, agitando uma bandeira do Acre. O pessoal tirava fotos com eles, alegando que estavam sendo fotografados com 70% da população do Acre. Estes foram verdadeiros heróis.

Na nossa volta de Londrina, em Congonhas, percebemos que metade do avião estava indo para o show. Logicamente fomos notados pelas guitarras e pela identificação do Beatles 4ever! nos equipamentos.
Chegando no estádio, o Ricardinho foi rapidamente identificado pelo povo que também estava no avião. Êta menino famoso !!




Edson Yoko

Gente conhecida na fila

Tivemos a grata satisfação de encontrar o Rodrigo e sua irmã, costumeiros freqüentadores do Crowne Plaza e da surpreendente figura do Tizgo Suzuki, de Curitiba, seguidor deste Blog desde 2007, onde pudemos finalmente nos conhecer pessoalmente.

Além da figura do Marcio, do Felipe, músicos da banda Submarino amarelo. Não vi o Pedro Lennon. Mas acho que estava por lá.

Quem nos acompanhou nesta aventura da fila foi a Danella Starkey, que nos últimos dias foi condecorada como o titulo e medalha de Honorável Magnificente Legitima Defensora da Lojinha dos Beatles 4ever!.
Junto com seu indefectível boneco do Ringo, que a acompanha em todas as suas trajetórias.

O Caio, filho da Claudia e um amigo também nos acompanharam. Foram obrigados, afinal seus ingressos estavam comigo.Mas não reclamaram nem um pouquinho quando viram o tamanho da fila que já estava no estádio quando eles chegaram.

Edson Yoko

Uma grande torre no meio do palco !

Desta vez, a organização estava um pouco melhor, mas só um pouco. Pelo menos não houve grandes tumultos como na ocasião da venda dos ingressos.

A passagem pelas catracas foi sem transtornos.

Surpresa maior foi a constatação que no meio da pista comum, havia uma grande torre com uns 5 andares de altura e 20 metros de largura, onde seria controlada a iluminação do palco. Sim, sabíamos que haveria uma torre no meio, mas não deste tamanho.

Quem não chegou cedo para ficar fora da visão da torre, literalmente se f... O pessoal das cadeiras cobertas térreas e da arquibandas baixas na curva do estádio também.

Rapidamente nos acomodamos junto à grade lateral da torre, onde tínhamos uma boa visão do palco.


Edson Yoko

Nem todo mundo gosta do Paul

Enquanto esperávamos ansiosamente ao lado da torre, fomos reconhecidos pelo pessoal da Veritas, que estava dando apoio logístico para o pessoal do som.

Através deles, conhecemos duas figuraças que estavam trabalhando no show.

Eram o Julio e o Alex, que trabalham na montagem do palco.

O Julio, figuraça, carioca da gema, foi logo falando: “ Meu, não aguento mais ouvir este cara!”

“ Como assim? “ retrucamos.

E ele nos disse, que há 20 dias está atrás do espetáculo, trabalhando na montagem do palco. Desde Porto Alegre, ele monta, desmonta acompanha passagem do som, e tem que ficar de prontidão na hora do show caso dê alguma coisa errada com o palco.

“ Não gasto um real com este cara, Pego muito no pesado para ele ganhar este dinheiro da maciota.” Disse o Julio.

Ele e outro montador ganharam ingressos como funcionários e rapidamente venderam os bilhetes por R$ 900,00.cada.

“ O Natal da minha filha está garantido!” disse, radiante.


Edson Yoko

Palco de 2 Milhões de Reais

Conversa vai, conversa vem, risadas e gozações à parte, ficamos sabendo de algumas curiosidades.

O palco pertence à SP Produções, empresa de Santo André. Demora cerca de 4 dias para montar – “ Três dias se pegar com raiva!” segundo Julio. Para desmontar 2 dias.

Cerca de 40 caixas d’água de 1.000 litros , sob o palco fazem o trabalho de lastro, para compensação da armação ( coisa que o Fabio como arquiteto pode explicar melhora) para evitar que ela balance ou sofra inclinações.

Cerca de 40 pessoas trabalham na montagem do bagulho. Para transportar a ferragem cerca de 17 caminhões cargueiros são utilizados.

Ele falou que Paul McCartney foi muito rigoroso com o palco. No dia anterior, veio vistoriar pessoalmente a finalização do espaço. Segundo Julio. Algum “BO” no palco ou na luz aconteceu na véspera e que o show chegou até a correu o risco de ser cancelado.

A empresa tem 3 palcos como o visto no Morumbi. Também nos falou que havia programação do palco para Cuiabá e Salvador, possíveis locais de novos shows, mas não foram viabilizados por falta de estádio decente para abrigar um show desta magnitude.

Custo estimado para aluguel do palco Dois Milhões de Reais.







Edson Yoko




Equipamento principal veio de fora.

O Equipamento que veio com o Paul foi o som de palco, instrumentos, o piano de cauda os telões de LED nas laterais e em todo o fundo do palco, as iluminações superiores, no fundo do palco e por toda a orla superior da arquibancada.

Técnicos americanos acompanham o show e ficam instalados na estrutura de 5 andares que estava ao nosso lado.

E para subir lá, uma vez que não tinha elevadores nem cordas?

Na raça mesmo. Presenciamos cada técnico subir sozinho, sem auxilio, sem nenhum dispositivo de segurança, como uma grande escalada vertical, sendo aplaudidos freneticamente assim que chegaram à plataforma superior. O mais aplaudido foi um técnico gordinho, que mesmo com todo o seu peso foi capaz de escalar as estrutras com destreza.



Edson Yoko


Show de luzes e Imagens !

E estes telões de LED, hein?
Que show meu amigo. Com uma imagem de altíssima definição, era muito difícil decidir seu você mirava direto no palco ou nos telões, que mostrava todos os detalhes, de pertinho.
Eu fiz ou dois. Ver Paul McCartney de verdade com seus próprios olhos, sem nenhum recurso eletrônico ou de óptica é uma experiência única. Mas não dispensei acompanhar o telão também.

O Telão de LED no fundo complementado pelas luzes em perfeita concordância com as imagens foi outro negócio à parte.

Como não se emocionar ouvindo “The Long and Winding Road” vendo uma grande imagem de montanhas e vegetações, num colorido harmonioso e fascinante.

Mas em termos de pirotecnia, e visual, nada se comparou ao “Live and Let it Die”, com sua tradicional explosão associada ao jogo de luzes. O telão do fundo se misturava com as explosões reais e durante um certo tempo não dava para definir se as explosões aos fundo eram reais ou não, pois se casavam perfeitamente com os fogos e fumaça da frente do palco. Uma obra-prima de som, luz e imagens





Edson Yoko

O que falar do show?

Do show, o que dizer?

É um show indescritível.

Eu me emocionei de verdade em algumas partes, mas não chorei, pois homem que é homem não chora.
Primeiro quando Paul cantou “Here Today” que fez para John.

Depois quando cantou “Something” para George,

A seguir foi em Let it Be.

E no final Hey Jude, cantando o coro final com todos da família abraçados.

Demais, curti e aproveitei bem como fã e musico. Desta vez consegui aproveitar o show de maneira um pouco mais cerebral, menos afetado pela loucura da beatlemania e pela fixação no ídolo.



Edson Yoko

Que banda, hein Paul?

E a banda, hein?

Esta formação da banda de Paul, é muito sólida, consistente, com músicos competentes e entrosados. Tocam os arranjos de maneira livre, mas muito convincente.

Afinal, já estão na estrada por vários anos, tocando o repertório antigo e as novas músicas dos discos recentes.

Só o tecladista Paul Wix está há 20 anos com Macca.

O destaque é o baterista Abe Laboriel Jr. Enorme, com uma bateria de dimensões bem maiores do que o habitual, tem um gestual e caretas característicos na hora de tocar.

Participa com Paul de grande parte dos arranjos vocais e além de tudo tem excelente humor, fazendo uma dancinha bem engraçada. Quem não se divertiu vendo-o dançar?

Dá para perceber que Paul tem uma ligação muito especial com Abe.

Quando nós tocamos numa banda, nasce uma ligação invisível entre os músicos, onde você acaba se sintonizando de maneira especial com cada um deles. Mais com uns, menos com outros. É aquela ligação intuitiva, que faz com que vc saiba o que vai acontecer sem saber por que, antecipe as coisas e pense igual. Deve ser o tal de entrosamento.
No meu caso minha ligação ocorre mais com Ricardo Felício e Fabio do que com os demais. Não que não haja esta ligação com os demais, mas com os dois isto acontece de maneira mais forte.

Com Paul, percebo que ele sempre está ligado em Abe, quando inicia a música, quando divide os vocais, durante a execução da música. No piano de cauda, que ficou de frente à bateria, ele sempre está cantando olhando para o batera. Pelos telões isto ficou evidente.

Não é à toa que Paul está há uns 10 anos com este cara.


Abe Laboriel Jr

sábado, novembro 20, 2010

Facebook e Twitter

Olá pessoal,


Um fã perguntou se a banda Beatles 4ever não tinha twitter?
Tem sim, galera!
Segue abaixo os links do Twitter e do Facebook.
O facebook está em nome do Edson pois o serviço não permite usar o nome "Beatles".

http://www.facebook.com/home.php?#!/profile.php?id=100001348143391
https://twitter.com/Beatles4everbr

Entra lá e venha fazer parte da nossa comunidade.

sexta-feira, novembro 19, 2010

Grande Théo!

Acabamos de receber a triste notícia que Orlando Gagliardi Jr, o Théo, figura mitológica da música brasileira, grande expoente Jovem Guarda, acabou de falecer, vitíma de embolia pulmonar.

Théo estava se recuperando de uma neurocirurgia, quando subitamente teve uma Embolia Pulmonar maciça que acabou o vitimando.

Ele estava tão bem que durante os últimos dias na UTI estava cantando alto, para ver se lembrava das letras das músicas e ouvir a sua própria voz, uma vez que morria de medo de ficar incapacitado para a música. Era a alegria de todos na UTI, médicos, enfermeiros e dos doentes das camas ao lado...

Amiguíssimo de Marcus Rampazzo, Théo costumava se referir ao Prof. Marcus como um gênio.

Músico de grande talento, tocava guitarra, baixo e teclado.

Durante uma das passagens de Ray Conniff pelo Brasil, teve que cobrir emergencialmente um músico do maestro. Sem ensaio, deu um show e foi muito elogiado inclusive pelo próprio Conniff.

Também fez grandes trabalhos com Roberto Carlos.

O cara não era fraco não.

Théo fez parte de grandes núcleos musicais, tendo participado também do famoso grupo American Grafitti.

De uma docilidade ímpar, educadíssimo, amante da eletrônica e do radioamadorismo, Théo fará muita falta nos nossos meios musicais e extra-musicais.

Uma vez ouvi de um colega médico durante o velório de outro colega que tinha sido assassinado brutalmente por bandidos..."que Deus também tinha que levar pessoas boas e dóceis para o céu, se não nem ele aguentaria ficar somente com gente chata". Este exemplo serve exatamente para ele.

Mais sofrido ainda para mim, pois também sou da equipe que estava cuidando do Théo.

Tomando uma das citações de Forrest Gump emprestada..."Não tenho mais palavras e nem quero falar mais sobre o assunto".

Fique bem no céu, heim amigo!!!

Edson Yoko

quinta-feira, novembro 18, 2010

Beatles4ever! no Legendários

Semana de Show do Paul em SP e de muita agitação para a banda.
Sexta, viagem para Londrina, onde faremos show pela Unimed de lá no sábado.
Domingo, pela manhã, retorno em SP, onde faremos matéria para o programa Legendários, na frente do Hotel onde o ex-beatle ficará hospedado.
O contéudo da matéria ainda deve ser sigiloso para não estragar a brincadeira.
A tarde, pegar fila para adentrar ao Bambinera e curtir o espetáculo.
Mais informacões sobre os Legendários serão dadas em pequenas pinceladas, neste espaço.

Edson Yoko

Lojinha do Beatles 4ever! no Jornal Nacional

Dando continuidade à agitação da semana do Show do Paul em SP, hoje às 16h00 teremos gravação de matéria do Jornal Nacional na Lojinha do Beatles 4ever! na Galeria do Rock.
A matéria deve ir ao ar na edição de hoje.
Vamos ficar ligados!!!

Edson Yoko

Beatles 4ever! na Record News

Hoje 21:30, vai passar na Record News no programa "Entrevista Record - Cultura" uma entrevista com a Beatles4ever! Na TVA a Record News é o canal 55.
O programa tem 30m de duração onde seis apresentadores se revezam e a cada dia um assunto diferente em pauta.
Portanto, quem puder se ligar, assista e depois poste informando o que achou. Vejam algumas fotos da gravação.

Edson Yoko







quarta-feira, novembro 17, 2010

Beatles 4ever - Último show em Sampa

(by Clau)


Olá pessoal,

A Beatles 4ever surpreende a cada show.
Como diz o ditado popular: "...eles adoram nos pegar com as calças na mão"...
Quem foi para o teatro União Cultural esperando encontrar George Harrison (Marcus Rampazzo) no palco acabou ficando embasbacado com o George que se apresentou.
Quando a banda começou cantando "She loves you...yeah, yeah, yeah" e o telão foi suspenso, o comentário foi geral "...olha o George".
O sério George Harrison, do momento, é André Dias, o jovem cantor da banda Beatles Alive.
Ele foi fazer a sub do Marcus Rampazzo que continua curtindo os points de Londres.
O teatro foi enchendo aos poucos e logo o show ficou redondinho.
Vejam algumas fotos e o vídeo com momentos inesquecíveis.

Ringo Starr (Ricardo Felício) com a perna quase boa

George Harrison (André Dias)


John Lennon (Fábio Colombini) torcedor do Liverpool

Paul McCartney (Ricardo Jr.) se preparando para domingo





George Martin (Edson Yoko)





video

segunda-feira, novembro 08, 2010

Beatles 4ever - Última Chamada

(by Clau)

...Aê moçada, se liga!!!


É a segunda vez que eu estou dando a letra.
Amanhã, às 21h00 é o último show do ano da Beatles 4ever no Republic Pub e o penúltimo em São Paulo.
Isso mesmo.
Depois só em Guarulhos ou no Riacho Grande, em São Bernardo do Campo.
Ano que vem a banda estará em alto mar, em um super, mega, hiper, best cruzeiro no Navio Zenith.

AMANHÃ - 09/11/10
21h00
REPUBLIC PUB
Rua Delfina, 110 - Vila Madalena - (11) 3814-5581
NÃO PERCAM!

domingo, novembro 07, 2010

Happy Birthday!!!

(by Clau)

Estou aqui hoje pra te desejar um dia feliz,
pois hoje, realmente é um grande dia,
afinal de contas 365 dias se passaram na tua vida
e com eles vieram novos sonhos,
novas conquistas e também novos projetos de vida.
Palavras são poucas para te homenagear,
você é uma raridade, revestida com muitas e boas qualidades,
uma grande pessoa que admiro e quero muito bem.
Que você caminhe sempre em busca do sucesso,
alcançando um futuro amplo,
se aperfeiçoando e prosperando ainda mais.
Te desejo simplesmente um

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

A pergunta que não quer calar...

(by Clau)

Pessoas,

este baterista está com a perna quebrada?

Eu ainda não estou acreditando.
Como o Ricardo se recuperou prontamente e milagrosamente.
Também, foram tantas as preces, orações, catiços, benzeções....
Até ontem ele estava ao telefone muito prá baixo, e hoje nem de cirurgia ele irá precisar.
Mas, sendo Ricardo Felício tudo é possível, sua força é inabalável.
Este é o Joseph Klimber da bateria.

video

Incendiando....

(by Clau)

...o União

A Beatles 4ever inflamou a galera no teatro União Cultural.
Fábio Colombini, Ricardo Jr., Edson Issamu e Ricardo Felício estavam corrosivos.
E vamos combinar, o guitarrista Ronaldo Pasqua (guitarrista da Rita Lee) conseguiu levar o "povão esclarecido" (prá quem não sabe, povão esclarecido é a torcida do Vasco) para uma viagem intergalática.
Foi a mistura certa, nitrato de amônia + oléo de motor = ANFOS.
Anfos é um explosivo comercial de alto poder destrutivo, utilizado em minas.
Confira alguns momentos incendiosos:






video

sábado, novembro 06, 2010

Acredite se quiser...

(by Clau)


...dia 10/11 é o último show da Beatles 4ever!



Isso mesmo.
Dia 10/11 será o último show do ano que a banda Beatles 4ever exibirá no teatro União Cultural.
Pode conferir na agenda, eu espero...
.............
.............
.............
Viu! Devagarinho o ano está acabando.
Por isso, vamos em massa no União Cultural, temos que aproveitar para confraternizar, pois depois só em 2.011.

John sempre emplaca - Ó que legal...

(by Clau)

...muito maneiro


Para inaugurar uma placa na casa onde morou John Lennon, o Rapper Dan Bull compôs esta música chamada Lennononandonandon.
O clipe está bem simples, mas muito bonito.
Confiram abaixo.

Erupção de rock'n'roll

(by Clau)

Caros todos,


A noite prometia.
O saguão do teatro União Cultural estava cheio e o assunto do momento era "show do Paul McCartney":
1) Vc. tem ingresso?
2) Que dia vc. vai?
3) Que setor vc. comprou?
4) Vamos em galera?
4) Vamos fazer faixas?
Uffa...tá tô mundo plugado no dia 21/11, e enquanto ele não chega, vamos falar e ouvir rock.
Vejam o vídeo do último show e algumas fotos.

Cíclope

O gaiteiro

O senhor das cordas

O homem da perna quebrada

O asiático dos teclados

Jogo dos 7 erros: Confira se o baterista está com a perna quebrada


video