domingo, novembro 30, 2008

MAIS DE GEORGE HARRISON

by Inaiá



Ele era conhecido como 'o Beatle discreto e quieto' mesmo assim conseguiu fazer um trabalho memorável nos Beatles despertando seus colegas da banda para o misticismo oriental.

Sua carreira solo começou em 1971 com o álbum triplo 'All Things Must Pass' e os singles 'My Sweet Lord' e 'What is Life'.

No final dos anos 80 sua carreira decolou com a banda The Traveling Wilburys que também incluia Bob Dylan, Tom Petty, Jeff Lynne e Roy Orbison.

Na época de sua morte estava criando novas músicas para um álbum com a ajuda de seu filho Dhani.

George exerceu grande influência no som dos Beatles criando com a guitarra Rickenbacker de 12 cordas, sua marca registrada, sons memoráveis em canções como 'A Hard Day's Night' e Ticket to Ride'

Por influência sua também, o grupo viajou para a India em 1968 para conhecer o guru Maharishi Yogi. O retiro espiritual fracassou pois os outros beatles abandonaram a viagem em poucas semanas. George continuou praticando a religião hindu.

O primeiro sinal de câncer de George apareceu na década de 90 no pulmão. Ele passou por várias cirurgias. Em 2001, reapareceu em metástase.

George preparou sua morte discretamente como era sua filosofia de vida, não permitindo a invasão de sua privacidade e da sua família.

A morte ocorreu em 29 de novembro de 2001. Além da família, dois de seus melhores amigos indianos Shayam Sundara e Mukunda entoaram cânticos Hare Krishna enquanto George desfalecia.

Seu corpo foi cremado e alguns afirmam que suas cinzas foram jogadas no rio Ganges.

Um ano após sua morte, Olívia Harrison sua mulher e Eric Clapton organizaram o' Concert for George' em Londres com a presença do filho de George, Dhani, Ravi Shankar, Tom Petty, Jeff Lynne, Billy Preston, Jim Capaldi, Paul McCartney, Tom Hanks e outros.

5 comentários:

Anônimo disse...

My Sweet Lord

Danielle disse...

Quando o George morreu, em 2001, eu ainda não conhecia os Beatles. Por um lado, eu acho isso bom, pois se fosse Beatlemaníaca como sou hoje, a dor seria forte demais e eu sofreria muito. Pra mim nem parece que ele e o John já se foram, quando os vejo em fotos, vídeos, e até mesmo nas músicas, eles estão tão vivos quanto eu e até mesmo nos transmitem vivacidade.
Apesar de fazer muita falta em nossas vidas, eles cativaram um lugarzinho especial no coração de cada um de nós que nada ninguém mais poderá tirar. Eles sempre estarão presentes. E o mundo sempre irá amá-los.

Ana Flávia disse...

Verdade Dani,Eles podem não estar vivo, mas ao ouvir a musicas deles eu tenho a impressao que eles estão mais vivos do que nunca! Igual a primeira vez que eu assisti o show dos 4ever tive a sensaçao de ouvir os Beatles cantarem, Na verdade sinto essa sensaçao em todos os shows dos Beatles 4ever!

Danielle disse...

É a magia que ninguém pode explicar!!!

Natiele disse...

Concordo Dani!
É estranho mas pra mim eles nunca morreram! Pra mim os quatro estão vivos!
Talvez seja exatamente por isso, porque na época da morte do John eu não era viva e na George eu ainda não era uma Beatlemaníaca. Ainda bem por isso, pois o Georgeé o meu Beatle preferido e eu não aguentaria passar por essa dor...
Mas... como vocês já disseram aqui... o que importa é que todos estão vivos dentro de cada pessoa que os admira e quando eu os ouço é como se os Beatles nunca tivessem acabado...

Postar um comentário